O grupo hacker Anonymous retirou o site do Presidente Michel Temer do ar na tarde dessa sexta-feira (26).
A célula brasileira do grupo, a AnonOpsBrazil assumiu a autoria do defacing.
Rapidamente os responsáveis pelo site tiraram o conteúdo do ar, mas até agora o site oficial ainda não está disponível.


O ataque é a resposta do grupo aos políticos corruptos que vem sendo denunciados nas últimas semanas.
A AnonOpsBrazil , que atacou recentemente o sistema da Friboi, justifica que está dando voz ao povo, que tem assistido aos desmandos e absurdos de um governo sem moral.
Aparentemente muito mais vem por aí. Vamos aguardar!

 

 


Se você teve o seu computador infectado pelo Wannacry durante esse ataque hacker em massa da semana passada e está com os seus arquivos bloqueados, ainda existe uma esperança para recuperá-los sem pagar o resgate.
Mas, antes de se animar, você não pode ter reinicializado seu computador e o prazo para que o bloqueio aos arquivos seja definitivo, não pode ter se esgotado.
Pesquisadores e "hackers do bem" do mundo todo se juntaram para encontrar uma saída para os infectados, sem que fosse necessário ceder à chantagem.
O resultado é um aplicativo de 355 KB chamado WannaKiwi, que promete resolver o problema.
Um dos participantes desse grupo de "heróis virtuais" é o hacker francês Matt Suiche, que dá mais detalhes em seu blog.
Você foi infectado? Está sem esperanças? Quer testar a ferramenta, por sua conta e risco? Baixe-a aqui.

 

 


A imagem acima mostra a tela de sequestro que o malware Ransomware imprime nas máquinas infectadas.
É tudo muito bem arquitetado, organizado e não deixa rastros.
O valor pedido para que os arquivos voltem a ser utilizáveis é de US$300 por computador.
O tempo está passando e as notícias não são boas. A cada minuto vemos o problema se alastrar e paralisar mais empresas e serviços.
Ficamos na torcida para que serviços essenciais por aqui não sejam prejudicados.
Continuamos monitorando e voltaremos a postar tão logo tenhamos novidades.
 

 


Não é de hoje que estamos alertando nossos usuários sobre os perigos dessa praga cibernética chamada Ransomware.
O resultado não poderia ser mais catastrófico.
Ataques hacker estão literalmente sequestrando empresas de telefonia, hospitais e multinacionais do mundo todo, utilizando-se do poder de contaminação desse malware.
Um dos alvos é a companhia espanhola Telefónica, dona da Vivo. Ao tentarmos por algumas vezes contato no número de atendimento 10315, a ligação não completa.
Algumas empresas desligaram seus servidores e o que se ouve ao contatá-las é uma mensagem informando que devido aos ataques, estão sem sistema.
O que podemos fazer? Muito! Não vamos nos deixar contaminar para não expandir mais o raio de ação dessa praga.
Fique ligado! Vamos atualizar essa informação de hora em hora durante o dia de hoje!
 

 


Para quem é da área não é novidade que o Google está trabalhando já a algum tempo na miúda, em um novo sistema operacional para smartphones e computadores de última geração.
O nome provisório (acreditamos que não seja definitivo) é Fuchsia. Traduzindo teríamos Fúcsia, que é o nome dado para uma cor (Pink).
Mas o que importa é que "vazaram" hoje algumas imagens e um vídeo de algumas telas do novo SO (abaixo).

Ao contrário do Android e do Chrome OS que utilizam o kernel do Linux, o Fuchsia utilizará o Magenta (alguns pseudo-entendidos dizem que Fúcsia e Magenta são a mesma cor).
No vídeo abaixo vemos que o sistema está bem encaminhado, por isso talvez a empresa aproveite a sua Convenção Anual de Desenvolvedores, que irá acontecer em Mountain View, na Califórnia em 17 e 19 desse mês, para anunciá-lo.
Ficamos na expectativa e de olho!

 

 


O boato do dia, dá conta que o aplicativo WhatsApp está encerrando suas atividades hoje (05/05/2017).
É impressionante como ainda existem pessoas que repassam esse tipo de informação sem um mínimo de critério.
O procedimento para não espalhar boatos é simples! Bastaria acessar um dos grandes portais de notícias, como o UOL ou a Globo e verificar se existe alguma informação à respeito, antes de compartilhar notícias falsas.
No caso dessa mensagem especificamente,bastaria lê-la! O texto além de incoerente, tem mais de uma dezena de erros ortográficos! Até o nome do aplicativo foi escrito de forma errada por duas vezes!
Nem vamos comentar à respeito da "notícia bombástica" de que o aplicativo passaria a ser pago esse ano. Ou seja: duas notícias falsas no mesmo dia! E uma contradizendo a outra!
É por essas e outras que a nossa internet, que já não é lá grande coisa, vive congestionada. É muito lixo degradando o pouco que temos.
 

 


É incrível a dependência que criamos em torno dessa ferramenta.
Bastaram alguns minutos off para que o mundo todo começasse a se mobilizar para tentar descobrir o que estava acontecendo. "Por que as minhas mensagens não estão sendo enviadas?" "Por que não recebo mensagens?" "O meu status e dos meus amigos aparecem como ativo!". Esses e muitos outros questionamentos começaram a surgir nas redes sociais.
Como não podia deixar de ser, as mais diversas teorias foram infestando a internet como sendo os motivos desse apagão. O que ganhou mais força foi o que afirmava que o WhatasApp estava sendo punindo mundialmente porque permitia grupos daquele desafio idiota, o da Baleia Azul.
A empresa limitou-se a divulgar uma nota informando que estava ciente do problema e trabalhava para corrigí-lo. Mesmo depois do serviço estar 100% operante, a razão não foi divulgada.
O WhatsApp chegou recentemente à impressionante marca de 1,2 bilhões de usuários, por isso alguns especialistas apostam em uma pane no sistema, causada pelo excesso de usuários simultâneos.
Mas a verdade pode ser outra. Como vemos quase que diariamente, os usuários cobram muito as  atualizações e inclusão de novas ferramentas e recursos, o que tem feito com que novas versões surjam semanalmente. Talvez uma atualização mal feita possa ter colocado o sistema em looping e causado esse crash.
Alguns usuários mais revoltados diziam que na época do ICQ e do MSN isso não acontecia. Oras, não dá para comparar a quantidade de usuários e o volume de utilização do WhastApp hoje, com essas duas ferramentas, que jazem quietas em suas covas.

PS: o ICQ ainda está na ativa (nós o utilizamos), mas não é páreo para o WhastApp.

Veja também: O WhatsApp e sua relação com as Redes Sociais e Agora você pode reagir nos comentários no Facebook

 

 


O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg anunciou hoje (03/05) que a empresa irá contratar 3.000 funcionários para se juntar aos seus 4.500 revisores de conteúdo, como parte de um programa para tentar erradicar conteúdo impróprio da rede social.
Episódios como transmissões ao vivo de assassinatos e suicidios serão o alvo desse grupo que, junto com sua ferramenta automatizada, irão trabalhar duro para remover e coibir também, vídeos e posts de ódio, racismo, intolerância religiosa e exploração infantil.
Segundo Zuckerberg suas equipes estão trabalhando para que se torne mais fácil aos usuários, denunciar esse tipo de conteúdo.

Veja também: Vagas de emprego no Facebook

 

 


Como era esperado, a Microsoft aproveitou o seu evento voltado à Educação, hoje (02/05) em Nova York, para lançar o seu Laptop Surface com Windows 10S (outro lançamento).
Pelo que entendemos o sistema operacional vai engessar o equipamento, que só poderá rodar aplicativos instalados à partir da Windows Store. Segundo a empresa essa é uma medida que vai garantir a segurança do usuário, pois todos os aplicativos foram verificados e são certificados.
É bom que esse detalhe fique bem à mostra para que o consumidor escolha se quer ficar preso à isso.
O hardware vai de processadores i5 e i7, Ram de 4 GB ou 8 GB (i5) e 8 GB ou 16 GB (i7) e SSD de 128 GB ou 256 GB (i5) e 256 GB ou 512 GB (i7).
Os preços? Nada em Real por enquanto. €1.169 para a versão mais simples e €2.549 para a versão top.

 

 


Está chegando o dia!
Na próxima terça-feira, 02 de maio, a Microsoft enfim irá realizar o seu evento de Educação em Nova York.
Existem rumores de que a empresa irá usar o evento para lançar o seu novo tablet, o Surface Pro 5, mas é pouco provável que isso aconteça, salvo se ele trouxer alguma novidade específica para os alunos ou para o meio educacional.
Talvez o tablet Surface 4 seja uma opção, por ter um hardware mais modesto e por rodar o Windows 10 Cloud, o que diminui o seu custo, sendo ideal para estudantes e usuários com orçamentos mais apertados.
Vamos esperar!